25 anos sem Thatu Pereira

Há 25 anos, nesse mesmo dia, levamos uma porrada na cara, literalmente. Na madrugada de 18 de julho de 1989, perdíamos, vítima de um acidente automobilístico, na estrada que liga Descalvado à Porto Ferreira, Luiz Carlos Pereira Júnior, o Taturana, o Tathu Pereira.

Naquela mesma semana, eu, o Júnior (Thatu) e a esposa Jusceli nos encontramos, casualmente, na Lanchonete La Bamba. Era o nosso último “mesa de bar”, sem que nos déssemos conta daquilo que estava por vir. Só depois, com o tempo, consegui refletir e analisar os assuntos que discutimos e as conclusões a que chegamos, num grau de lucidez sem precedentes. Era uma declarada despedida.

No sábado, véspera do acidente, no Salão Nobre do Instituto de Educação, assisti, em companhia de Jusceli, esposa do Thatu, ao primeiro concerto da Orquestra de Câmara da EACP – Escola Artístico Cultural Pirassununga -, que Ivo Wohnrath Filho lançava naquela oportunidade, tendo Washington Luiz de Andrade seu mestre de cerimônias.

Naquela noite, por razões profissionais, Thatu ali não estava. Tinha um compromisso a cumprir com sua banda, na cidade de Descalvado.

Passados 25 anos, ao descrever esses momentos, lembro-me de detalhes que continuam vivos em minha memória: o Salão Nobre, a disposição das cadeiras, as pessoas que ali estavam… Afinal de contas, era uma noite significativa para a cultura local. A cidade ganhava a sua primeira orquestra de câmara. Um marco histórico absoluto. Estávamos vibrando com aquela conquista. Encerrado o concerto, me despedi de Jusceli, peguei minha CB preta e fui direto para o La Bamba, ao encontro dos amigos que lá estavam.

No dia seguinte, domingo (18), após o almoço, como de costume, saí com minha moto para arejar a cabeça. Ao passar aleatoriamente pela praça São Benedito, me deparei com vários amigos em frente e nas imediações ao velório. Parei, imediatamente, para saber o motivo daquela aglomeração, quando recebi a notícia de que o nosso querido Thatu havia partido. Um pesadelo.

Um pesadelo. Um misto de revolta, desespero (..) tomava conta de todos nós que lá estávamos, atônitos, sem chão, sem direção, tentando entender aquela tragédia. Por que uma criatura especial como o Taturana teria nos deixado tão precocemente, aos 33 anos? Difícil entender, difícil de aceitar…

Para cada criatura de seu convívio Tathu deixou distintos legados. Filósofo, poeta, músico, psicólogo, mediador, visionário, ator, físico, conselheiro, compositor, arranjador (…), Thatu navegava por diferentes áreas do conhecimento.

Muitos o tinham como doido. Era um doido mesmo, porque vivia intensa e loucamente a sua arte, dividindo seus conhecimentos com todos aqueles que dele se aproximavam. Expressou-se por inteiro. Cativante, era um sábio, uma criatura adiante de seu tempo.

“CRAQUES DE BOLA”

Eu e Taturana cursamos o ginásio no Instituto de Educação. Fazíamos parte da mesma turma de Educação Física. Éramos tão ruins no trato com a bola, que quando o professor Edirez Peres durante a aula escalava dois alunos para montar cada qual sua equipe – voleibol, basquete, futsal ou handebol – ninguém nos escolhia. Toda vez era a mesma coisa! No final das contas, olhávamos um ao outro e morríamos de rir. Era tudo o que a gente mais queria.

FESTIVAL DE MÚSICA POPULAR

Quando da realização do FEMUPPI – Festival de Música Popular de Pirassununga -, no ano de 1985, tivemos a grande chance de prestar-lhe uma homenagem. Thatu foi o “Homenageado do Ano” daquele importante movimento musical nos anos de 1980, que revelou novos talentos e reuniu músicos de diversas partes do país.

Não foi fácil convencê-lo a aceitar o convite. Entretanto, com muitos argumentos, conseguimos fazer com que ele aceitasse. Por duas edições consecutivas, Thatu Pereira presidiu o júri do Festival de Música Popular de Pirassununga.

SEMANA THATU PEREIRA DE MÚSICA

Para perpetuar a memória de Luiz Carlos Pereira Júnior, no ano de 1994, na terceira gestão do prefeito Fausto Victorelli, por iniciativa do vereador Nivaldo Sérgio Ranciaro, o Poder Legislativo aprovou a Lei Municipal n.º 2.546/94, instituindo a Semana Thatu Pereira de Música.

A Semana da Música presta tributo a Thatu Pereira, e também homenageia os músicos e formações afins existentes no município. O evento acontece de 15 a 22 de novembro de cada ano, sob os auspícios da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, com a realização de diversos eventos.

EXPERIÊNCIA QUE SÓ AGORA COMPARTILHO

Esse fato que relato agora, aconteceu comigo numa das edições da Semana Thatu Pereira de Música. É a primeira vez que compartilho tal experiência.

Numa das noites do evento, quando dois músicos se apresentavam, repentinamente, deparei-me com a figura de Thatu Pereira no palco. Não era possível! Fiquei paralisado. Pensei em comentar o que via com alguém ao meu lado, mas fiquei em silêncio, contemplando e ao mesmo tempo tentando entender aquele momento.

Por via das dúvidas, cheguei a fixar meu olhar para aquela foto grande dele – o bunner da Semana Thatu Pereira -, que estava sobre o palco, para descartar ou não qualquer possibilidade de fixação de imagem, devaneio ou algo parecido. Mas era tudo muito nítido: Thatu estava lá, em pé no palco, de branco, entre os violeiros, observando-os com expressão de encantamento, atento ao solo que executavam.

Mantive-me calmo. Olhei ao meu redor para me certificar se alguém mais pudesse estar contemplando aquilo que se passava diante de mim. Depois, dirigi novamente o meu olhar, com mais firmeza ainda, para o centro do palco. Taturana continuava no mesmo local, onde permaneceu até o final daquela execução.

Impossível traduzir essa emoção em palavras. Nunca tive predisposição para vidência, mediunidade, essas coisas. Até então, nada parecido havia ocorrido comigo. Só fui relatar essa experiencia dias depois, a algumas pessoas mais próximas apenas.

25 ANOS SEM THATU PEREIRA

Que falta você nos faz, amigo Júnior!
Luiz Carlos Pereira Júnior, o Thatu Pereira, foi e continuará sendo um símbolo de luta e resistência. Uma referência e tanto para os amigos e um modelo a ser seguido pelas novas gerações de músicos.

Filho de Luiz Carlos Pereira e Adelaide Sundfeld, Luiz Carlos Pereira Júnior nasceu no dia 22 de novembro de 1955, dia de Santa Cecília, protetora dos músicos. Se estivesse entre nós, completaria 59 anos no dia 22 de novembro de 2014, Dia da Música.

Thatu Pereira deixou a esposa Jusceli e um lindo casal de filhos – Luiz Henrique e Marina -, a mãe Adelaide, a avó Acácia, os irmãos Célia e Maurício e uma legião de amigos e seguidores inconformados por tão lamentável perda.

E se um dos seus grandes sonhos era o de formar músicos, isso ele soube fazer com absoluta maestria. Graças ao seu carisma e incentivo, Pirassununga teve no final dos anos de 1970 e em quase toda a década de 1980, o maior número de grupos musicais de toda sua história.

Talentoso, carismático, polêmico, crítico, (…), ousado… provocador. Adjetivos não faltam para definir esse mito que marcou época e influenciou gerações de seu tempo. Luiz Carlos Pereira Júnior – o Taturana, o Thatu Pereira que conhecemos e aprendemos a admirar.

Sua passagem foi meteórica, mas intensa o suficiente para marcar profundamente a vida de todos aqueles que dividiram com ele o espaço do palco e o espaço da vida.

THATU IS ALIVE!
Thatu Pereira está vivo na memória e no coração de cada um de nós. Saudades, meu irmão!

VÍDEO PRODUÇÃO “THATU IS ALIVE” ESTÁ NO YOUTUBE

Para marcar os 25 anos sem Thatu Pereira, disponibilizamos no YouTube a vídeo produção “Thatu is Alive” (“Thatu está Vivo”), lançada em 1994, com depoimentos de músicos, professores, parceiros de bandas, alunos, amigos e admiradores: Ivo Vonhrath Filho, Eduardo Del Nero, Beno Papa, Cláudia F. Prado, José Eduardo Giardulli, Luiz Gonzaga Neves Melo, Maurício Abou Mourad, Fernando Benini, Cesar Malinverni, Paulo Aggio, Kuka Del Nero, Leco, Marcos Pirajá Sgassábia, Rogério Soares e Nivaldo Sérgio Ranciaro.

Eles revelam situações inusitadas, projetos ousados, acontecimentos hilários e ações que marcaram e os fizeram se aproximar do músico, compositor e arranjador pirassununguense Thatu Pereira.

“Thatu is Alive” é uma realização da KIND OF MAGIC Vídeo Produções. Edição e montagem: Luiz Omar Marzagão Barbuto. Direção e Coordenação: Roberto Bragagnollo.

Vamos divulgar este link: https://www.youtube.com/watch?v=xPfiq4Co6Xw para que este registro único sobre a vida e obra desse grande artista seja compartilhado com nossos amigos nas redes sociais. Vamos divulgar ao mundo quem foi Thatu Pereira!

Deixe uma resposta